Novembro Azul. Vale a pena quebrar esse tabu.

Post 1

A masculinidade poderia ser mais fácil do que realmente é. Vários tabus são criados desde a infância e, muitas vezes, a desconstrução nunca vem. Vale a pena não se cuidar por causa de uma bobeira? O papo aqui é sério: 17 de novembro é o Dia Mundial da Prevenção ao Câncer de Próstata. Nesse Novembro Azul, o Sub propõe um desafio: cada vez que a gente quebra um tabu, o mundo fica melhor. Vamos acabar com mais um?

1 - Homem tem que gostar de futebol
Era difícil um homem se sentir confortável pra dizer que não curte futebol. Isso era (ainda mais) fortemente vinculado a uma masculinidade frágil. Bobeira, né? Futebol é - e também NÃO É - coisa de homem e de mulher; é, simplesmente, pra quem quer!

2 - Homem e as tarefas domésticas
"Homem saber cozinhar? Nem pensar!". É estranho pensar assim hoje em dia (ainda bem!), mas, num passado não muito distante, as tarefas domésticas não eram divididas. Homem não cuidava de nada da casa e mulher, dona de casa, não trabalhava. Chega disso, né? Hoje todo mundo pode fazer o que quiser, ainda bem!

3 - Homem não cuida da aparência
"Cuidar da aparência é coisa de mulher". "Depilação é coisa de mulher". "Creme é coisa de mulher". Não é assim! Homem também cuida de si mesmo, seja por questões estéticas ou por causa da saúde. Tudo isso também é coisa de homem.

4 - Homem tem que sustentar a casa
Homem precisa bancar a casa apenas em uma situação: quando ele morar sozinho. Caso contrário, seja lá quem for, isso não é necessário numa relação de pessoas adultas. Homens podem dividir a conta com mulheres ou outros homens e, acreditem, também não deveriam se incomodar em ganhar menos do que suas companheiras.

5 - O que é câncer de próstata?
É um tumor que afeta a próstata, glândula que fica abaixo da bexiga, e se manifesta quando algumas células se multiplicam de forma acelerada. É o segundo câncer com maior índice no Brasil. Quem apresenta histórico familiar deve ter cuidados especiais.

6 - Sintomas
A doença surge de forma silenciosa. Seus sintomas iniciais, como dificuldade para urinar, sensação de bexiga cheia, dificuldade para manter uma ereção, dor na região dos testículos, costumam aparecer quando a doença já passou do estágio inicial.

7 - Como se cuidar?
Por ser uma doença "silenciosa", descobrir a anomalia logo no começo é muito importante para um tratamento bem sucedido. Quem tem histórico na família, deve fazer exames a partir dos 45 anos. Para os outros, a Sociedade Brasileira de Urologia recomenda o exame de toque a partir dos 50 anos. No caso de apresentar um sintoma, procure imediatamente por ajuda médica.

8 - O exame do toque
Exames de sangue não substituem o exame de toque retal. É recomendável que o paciente, caso não apresente sintoma, faça o acompanhamento pelo menos uma vez ao ano. Quando detectado no começo, o câncer de próstata apresenta altos índices de cura. Vale a pena quebrar esse tabu!

 

Fonte: www.submarino.com.br

Últimas novidades