Projeto de aluno da Fundação Casa ganha prêmio em feira de ciências

Post 1

O projeto de um aluno originário da Fundação Casa foi escolhido como revelação da Feira de Ciências da Secretaria da Educação de São Paulo. A iniciativa, que corrigiu a acidez do solo através do uso de giz, competiu com 191 projetos, realizados por 350 estudantes da rede estadual.

Jonathan Felipe da Silva Santos, 18, que cursa o segundo ano do ensino médio, foi o responsável pelo projeto. Ele conta que a ideia surgiu durante uma das aulas de química na Fundação Casa. "A professora disse, durante a aula, que a acidez do solo prejudica o fruto e a planta. Perguntei como seria possível corrigir isso, e ela disse que o giz poderia ser utilizado para esse fim. A partir daí, resolvi ver como isso poderia acontecer na prática", disse.

Incentivado pela professora da disciplina, Andrea Chiaroni, ele elaborou um projeto. "Trituramos 500 gramas de giz e passamos a aplicar na terra. Medimos a acidez antes da aplicação, que era de 4. Num primeiro momento, o pH foi para 5 e, no final do processo, ficou em 6,75", disse. A escala que mede a acidez varia de 0 a 14, sendo que, quanto mais baixa, mais ácido. Ao redor de 7, o pH é neutro. "Conseguimos algo bem próximo ao neutro", disse.

Jonathan conta ainda que recebeu, como prêmio, R$ 1 mil, dinheiro dividido com a professora. Os dois também irão, em setembro, ao Rio de Janeiro, onde vão participar da Semana de Tecnologia Digital da empresa Cisco e visitarão o Instituto Butantan e o Catavento Cultural, ambos na capital. "Ainda não tenho muitos detalhes, mas sei que vamos viajar", conta. Segundo a Secretaria da Educação, os vencedores também ganharam cursos de aprimoramento. (Leia na íntegra clique aqui)

Fonte: www.uol.com.br

Últimas novidades